Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Mil e uma maneiras de ver as coisas

Mil e uma maneiras de ver as coisas

Expectativas

Quando se gosta de alguém nem sempre é fácil. Por mais racional que se seja, os sentimentos acabam por toldar qualquer réstia de racionalidade. Dizem que o amor é cego e é verdade. Não porque não se veja, mas porque não se quer ver.

No início, quando as pessoas se começam a conhecer, vemos tudo, o bom e o mau. Mas há medida que o sentimento vai crescendo começa-se a ver só o bom e a esquecer que o mau existe. Depois começamos a criar expectativas acerca daquela pessoa. Às vezes criamos demasiadas expectativas. Às vezes colocamos a fasquia demasiado alta. Às vezes ao colocarmos a fasquia demasiado alta acabamos por perder aquela pessoa porque ela nunca vai chegar à fasquia.

Isto não quer dizer que nos devemos contentar com o pouco, de todo. Mas também não devemos ser demasiado exigentes ao ponto de não deixar a pessoa ser quem ela é. Se essa pessoa nos tiver que magoar, deixemos a pessoa magoar-nos, mas há sua maneira. Não devemos criar entraves ou exigir demais, porque isso acaba por se virar contra nós.

 

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D