Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Mil e uma maneiras de ver as coisas

Mil e uma maneiras de ver as coisas

Livro surpreendente

Tirámos sempre alguma coisa dos livros que lemos. Os livros levam-nos para o mundo daquelas personagens e fazem com que a nossa mente se expanda com novas possibilidades. 

Recentemente li um livro que me surpreendeu, não só pela rapidez em que o li (dois dias), mas também pela história. 

O livro é "Casamento por conveniência" de Jennifer Probst. Há partida, ao ler apenas o título, antes de comprar o livro, pensei que fosse outra história de duas pessoas que casam por mero interesse económico ou para poder viver num determinado país. Não é que não goste dessas histórias que têm bastante interesse e são facilmente transponíveis para a vida real, mas queria uma história diferente. E foi mesmo uma história diferente que escolhi. 

 A Alexa é uma mulher sonhadora, romântica, impulsiva e impaciente que quer tudo à sua maneira. Sonha conhecer o homem perfeito. Até faz um feitiço em que indica todas as características que o dito homem de sonho TEM de possuir. Alexa vê-se confrontada com a possível perda da sua casa de família. Precisa de dinheiro para poder manter a casa com que tanto sempre se identificou.

Nick é um bilionário que se vê confrontado com a impossibilidade de dirigir a empresa do tio se não casar. Para Nick continuar a fazer aquilo que adora que é trabalhar, trabalhar, trabalhar, tem que se casar. Nick é controlador e gosta de ter tudo à sua disposição, tudo à sua maneira. É muito desligado das pessoas, não se afeiçoa a nada nem ninguém. Tem relacionamentos, mas que nunca vão a lado nenhum. 

Alexa é melhor amiga da irmã de Nick e quando percebe Nick pode ajudar Alexa dando-lhe o dinheiro que ela precisa e ela pode ajudá-lo a ter a direção da empresa casando com ele, faz com que se encontrem. Eles acabam por casar, mas estabelecem regras específicas de nunca de afeiçoarem um ao outro. O casamento é apenas para servir os seus interesses e só têm de aguentar até se poderem divorciar. 

Como tudo na vida, as pessoas têm a ilusão de que efetivamente controlam alguma coisa. Ninguém controla os sentimentos, muito menos quando têm uma história por detrás, como estas duas personagens tinham. 

Nesta história nada é linear, nada é o que parece. Este livro mostra que as pessoas podem mudar. Que aquilo que achámos que queremos, como no caso de Alexa que queria o homem perfeito, nem sempre é aquilo que é melhor para nós. 

 

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D