Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Mil e uma maneiras de ver as coisas

Mil e uma maneiras de ver as coisas

Opiniões

Quanto menos as pessoas à nossa volta sabem acerca da nossa vida melhor. Quanto menos informação elas tiverem acerca do nosso círculo de amigos, dos nossos relacionamentos, tanto melhor. Isto para evitar dois fenómenos muito incómodos: o primeiro, darem opiniões como se fossem especialistas na matéria e o segundo, apontarem cada erro nosso como se nós fossemos algum tipo de ser extraterrestre que não sabe o que anda a fazer. 

As opiniões das pessoas amigas são válidas claro que sim. Mas por vezes ao quererem ajudar só complicam o que já não está fácil. Então se derem opiniões muito extremas então aí é caldo entornado. 

Claro que uma das bases da amizade é o apoio mútuo em momentos difíceis mas penso que por vezes o melhor a fazer é mesmo não emitir opiniões. Deixar a pessoa decidir por si. Dizer apenas para a pessoa seguir o coração e possivelmente apontar dois caminhos que a pessoa poderá seguir. Mas nunca dizer-lhe que estava errada e que não devia ter feito daquela forma. Que se tivesse agido de outra forma as coisas tinham sido diferentes. Não. Se a pessoa já se sente de alguma maneira culpada (mesmo não o sendo), a ouvir isto ainda se fica a sentir mais como um extraterrestre que não sabe mesmo o que anda a fazer. 

As pessoas têm a mente muito formatada. Parece que há uma fórmula secreta para fazer relacionamentos funcionar que aqueles que ainda não encontraram "o tal" ou "a tal" desconhecem. E portanto aqueles que já encontraram o tal/ a tal dão conselhos precisamente baseados nessa lógica do: mas como é que ela/ele ainda não percebeu o que está a fazer de errado?! 

Se há coisa que se deve ter em mente mesmo é que não ha nenhuma fórmula secreta. Há sim dois ingredientes essenciais que são sorte e timing. 

 

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D