Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Mil e uma maneiras de ver as coisas

Mil e uma maneiras de ver as coisas

Conhecer pessoas

Conhecer pessoas novas não é fácil. Há sempre aquele primeiro impacto em que nenhuma das pessoas sabe muito bem o que dizer e depois durante a conversa de circunstância há sempre aqueles silêncios demasiado longos entre cada mudança de tema. 

Como evitar estes awkward moments? Não dá. Mesmo que se tente ser simpática/o e se tente disfarçar não dá. Fazer conversa é uma das atividade mais difíceis. Ainda assim, há sempre três ou quatro temas recorrentes que possibilitam sempre ter pelo menos algum tempo de conversa com a pessoa (se não se esgotarem os ditos temas em 5 segundos claro):

 

1- O clima: Começando-se a conversa da seguinte forma: então quem diria que hoje ia estar sol? E a resposta natural da outra pessoa será: sim, ainda bem, vi na meteorologia ontem e dava chuva de facto. 

 

2- A Universidade ou o trabalho que cada um dos intervenientes frequenta ou a atividade laboral que exercem. Neste tema consegue-se falar durante mais tempo, porque implica recuar bastante no tempo até ao momento em que andaram na universidade ou iniciaram o trabalho. 

 

3- Uma notícia televisiva de destaque daquele dia: por exemplo: não sei se viste hoje na televisão aquela notícia sobre política, mundo, desporto ou qualquer outro tipo de notícia de destaque? A pessoa pode responder: não, não vi. E acaba-se por aí a tentativa de conversa. Pode responder: não vi, mas o que era?. E aí temos a possibilidade de ao menos fazer um pouco mais de tempo a explicar a dita notícia da TV. Ou responde: vi sim. E pronto já ficam a conversar sobre a notícia durante uns largos minutos.

 

O ser humano é um ser social e naturalmente somos confrontados com a necessidade de conhecer outras pessoas. Temos que as conhecer pelos mais variados motivos: porque vamos para a escola e fazemos novos amigos, porque vamos para a universidade e criamos aquelas amizades que se prolongam para a vida adulta, porque vamos para um novo trabalho e temos de conhecer os diversos colegas que já lá trabalham e outros que virão para lá trabalhar.

 

Ainda assim conhecer pessoas, aquele primeiro impacto é sempre o mais difícil. Passar a conversa de circunstância e de falar sobre o clima para conversas profundas e com significado ainda demora um pouco, mas depois tudo flui com a maior das naturalidades felizmente. É só esperar que o tempo passe para aquele gelo e aquele impacto de conhecer a pessoa passe.

 

 

 

 

 

3 comentários

  • Imagem de perfil

    A lady 20.09.2017 09:15

    Sim, há pessoas com quem nunca temos aquela empatia, mas com quem nos temos de habituar a conviver. Há outras com quem temos aquela empatia imediata e aí é maravilhoso, a conversa flui e essas pessoas tornam-se nossas amigas, pessoas bastante chegadas a nós. Por isso vale sempre a pena passar por aquele momento dramático de conhecer pessoas novas, se isso implicar como consequência fazer novos amigos e pessoas com significado.
  • Imagem de perfil

    Sofia 20.09.2017 09:17

    Sim, sem dúvida!
    A não, ser que também haja o sentimento contrário, há pessoas que simplesmente não vou com a cara, tenho um sexto sentido, que há algo errado, não sei se já te aconteceu?
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Mais sobre mim

    imagem de perfil

    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    Em destaque no SAPO Blogs
    pub